Philosophia Perennis

Accueil > Le Bouddhisme > Daisetz Suzuki > Suzuki : God’s Image

Mysticism Christian and Buddhist

Suzuki : God’s Image

Meister Eckhart and Buddhism

dimanche 11 mars 2018, par Cardoso de Castro

honnêteté
honestidade
honesty
honneur
honra
honradez
honor
honour
retitude
retidão

Original

When God Gott
Dieu
Deus
God
Dios
theos
made man, he put into the soul âme
psyche
psukhê
alma
soul
atman
ātman
his equal Gleichheit
égalité
igualdade
equivalence
gleich
igual
equivalente
equal
equivalent
, his active, everlasting masterpiece. It was so great a work that it could not be otherwise than the soul and the soul could not be otherwise than the work of God. God’s nature nature
physis
phusis
phúsis
natura
natureza
naturaleza
, his being Seiende
Seiendes
Seienden
l'étant
étants
ente
entes
sendo
beings
being
, and the Godhead divin
divinité
divino
divindade
divindad
divine
divinity
Godhead
all depend on his work in the soul. Blessed, blessed be God that he does work in the soul and that he loves his work ! That work is love amour
eros
éros
amor
love
and love is God. God loves himself and his own nature, being and Godhead, and in the love he has for himself he loves all creatures, not as creatures but as God. The love God bears himself contains his love for the whole world. [1]

Eckhart Meister Eckhart
Mestre Eckhart
Maître Eckhart
Eckhart
’s statement regarding God’s self Selbst
soi-même
Soi
si mesmo
Self
si mismo
A non-personal, all-inclusive awareness.
-love which "contains his love for the whole world” corresponds in a way Weg
chemin
caminho
way
camino
to the Buddhist idea idea
idée
ideia
idea
ιδεα
idéa
of universal enlightenment. When Buddha Bouddha
Buddha
Buda
boudhisme
buddhism
budismo
[8] attained the enlightenment, it is recorded, he perceived that all beings non-sentient as well as sentient were already in the enlightenment itself. The idea of enlightenment may make Buddhists appear in some respects more impersonal and metaphysical than Christians. Buddhism thus may be considered more scientific and rational than Christianity which is heavily laden with all sorts of mythological paraphernalia. The movement is now therefore going on among Christians to denude the religion Religion
religion
religião
religión
of this unnecessary historical appendix. While it is difficult to predict how far it will succeed, there are in every religion some elements éléments
elementos
elements
stoicheion
stoicheia
which may be called irrational. They are generally connected with the human craving for love. The Buddhist doctrine doctrine
doutrina
canon
cânone
of enlightenment is not after all such a cold system of metaphysics Metaphysik
métaphysique
metafísica
metaphysics
as it appears to some people. Love enters also into the enlightenment experience as one of its constituents, for otherwise it could not embrace the totality Ganze
Ganzheit
Ganzsein
Ganzseinkönnen 
le tout
totalité
être-tout
pouvoir-être-tout
intégralité
entièreté
o todo
totalidade
ser-todo
ser-um-todo
nikhila
totality
of existence Existenz
existence
exister
existentia
existência
existencia
bios
. The enlightenment does not mean to run away from the world, and to sit cross croix
cruz
cross
-legged at the peak of the mountain, to look down calmly upon a bomb-struck mass of humanity Mensch
homme
être humain
ser humano
human being
homem
hombre
the man
anthropos
hommes
humanité
humanity
état humain
estado humano
human state
. It has more tears than we imagine.

Thou shalt know connaissance
gnosis
intuition intellectuelle
gnôsis
connaître
conhecer
gnose
knowledge
know
conocer
conocimiento
conhecimento
jnāna
jnana
him [God] without image image
imagem
imagen
imaginação
imagination
kalpanā
, without semblance ressemblance
homoiosis
semelhança
imitação
semblance
similitude
and without means richesse
abondance
riqueza
abundância
wealth
prospérité
Artha
moyens
means
meios
.—“But for me to know God thus, with nothing Nichts
néant
nada
nothing
VOIRE vide
between, I must be all but he, he all but me.”—I say, God must be very I, I very God, so consummately one that this he and this I are one “is,” in this is-ness tathatā
is-ness
suchness
talidade
working one work eternally ; but so long dragon
dragão
dragón
long
nāga
as this he and this I, to wit, God and the soul, are not one single here, one single now, the I cannot work with nor be one with that he. [2]

What is life Leben
vie
vida
life
zoe
 ? God’s being is my life, but if it is so, then what is God’s must be mine and what is mine Cod’s. God’s is-ness is [10] my is-ness, and neither more nor less. The just live eternally with God, on a par with God, neither deeper nor higher. All their work is done by God and God’s by them. [3]

Going over these quotations, we feel that it was natural that orthodox Christians of his day accused Eckhart as a “heretic” and that he defended himself. Perhaps it is due to our psychological peculiarities that there are always two dualité
dyade
duality
dualidad
dualidade
dois
two
deux
opposing tendencies in the human way of thinking denken
pensar
penser
think
pensamento
pensée
pensamiento
thinking
and feeling ; extrovert and introvert, outer innen
intérieur
interior
inner
außen
aussen
extérieur
exterior
outer
Innenseins
être intérieur
ser interior
interiority
antaratva
and inner, objective and subjective, exoteric and esoteric esoterismo
ésotérisme
esoterism
esotérique
esotérico
esotérica
esoteric
exoterismo
exotérisme
exotérico
exotérica
, traditional and mystical. The opposition Gegenstand
Gegen-stand
obiectum
opostos
oposicionalidade
opposition
opposites
between these two tendencies or temperaments is often too deep and strong for any form of reconciliation. This is what makes Eckhart complain about his opponents not being able to grasp his point. He would remonstrate : “Could you see with my heart coeur
kardia
cœur
coração
coración
heart
hŗdaya
you would understand verstehen
entendre
comprendre
entender
compreender
comprender
understand
my words, but, it is true, for the truth aletheia
alêtheia
veritas
vérité
truth
verdad
verdade
Wahrheit
itself has said it.” [4] Augustine is however tougher than Eckhart : “What is it to me though any comprehend not this !” [5]

Português

Quando Deus fez o homem, colocou-lhe na alma sua obra prima, equilibrada, ativa, sempiterna. Foi
foi
faith
pistis
uma obra tão grande que não poderia ser senão a alma e a alma não poderia ser senão a obra de Deus. A natureza de Deus, seu ser e a Divindade, todos dependem de sua obra na alma. Abençoado, abençoado seja Deus que faz sua obra na alma e que ama sua obra ! Aquela obra é amor e amor é Deus. Deus ama a si mesmo e sua própria natureza, seu ser e a Divindade e, no amor que tem a si mesmo, ama todas as criaturas, não como criaturas, mas como Deus. O amor que Deus tem a si mesmo contém seu amor por todo o mundo Welt
Weltlichkeit
monde
mondanéité
mundo
mundidade
mundanidade
worldliness
mundanidad
Olam hazé
dṛśyam
. [6]

A afirmação de Eckhart do amor de Deus por si mesmo, que “contém seu amor por todo o mundo”, corresponde, de certo modo, à idéia budista da iluminação universal. Quando Buda alcançou a iluminação, convém lembrar, percebeu que todos os seres, tanto os sens signification
significação
sentido
sens
meaning
raison d'être
íveis quanto os insensíveis, já se encontravam na própria iluminação.

A idéia da iluminação pode fazer Herstellen
produire
produzir
production
producir
Herstellung
produção
production
poiesis
poiein
producteur
produtor
productor
fazer
fazimento
doer
com que, sob certos aspectos, os budistas pareçam mais impessoais e metafísicos que os cristãos. O budismo pode, assim, ser considerado mais científico e racional que o cristianismo, que se encontra pesadamente sobrecarregado de toda a sorte de acessórios mitológicos. Procede-se, pois, agora, entre os cristãos, um movimento Bewegung
mouvement
movimento
movimiento
motion
kinesis
visando a despir a religião de seu desnecessário apêndice histórico. Embora seja difícil prever até que ponto le point
ponto
punto
center
centro
tal movimento será bem Bien
agathon
agathón
Bem
Bom
Good
Bueno
sucedido, o fato é que existem, em todas as religiões, certos elementos que podem ser chamados de irracionais e que, em geral, se relacionam com a necessidade Notwendigkeit
nécessité
necessidade
necesidad
necessity
besoin
need
ananke
de amor dos seres humanos. A doutrina budista da iluminação não é, afinal de contas, um frio sistema de metafísica, como parece a alguns. O amor também entra na experiência expérience
aisthesis
experiência
sensação
impressão
impression
impresión
sensación
sensation
sentience
vāsanā
da iluminação como um de seus componentes, pois, de outro modo, ela não poderia abranger a totalidade da existência. A iluminação não significa fugir do mundo, e sentar-se de pernas cruzadas no alto da montanha, baixando-se os olhos, calmamente, para a massa humana condenada. Tem mais lágrimas do que se imagina.

[25] Deves conhecê-lo (Deus) sem imagem, sem semelhança e sem meios. — “Para que eu conheça Deus assim, porém, sem coisa alguma intermediária, nada mais devo ser que ele, e ele nada mais deve ser do que eu”. — Digo : Deus deve ser o próprio eu, eu o próprio Deus, tão completamente que este ele e este eu sejam um só “é”, nesta “existencialidade”, trabalhando eternamente ; mas, enquanto este ele e este eu, para o entendimento Verständnis
compreensão
entendimento
compréhension
entente
comprensión
understanding
Deus e a alma, não forem um único aqui, um único agora, o eu não pode trabalhar nem se confundir com aquele ele. [7]

O que é a vida ? A existência de Deus é minha vida, mas, se assim é, o que é de Deus deve ser meu e o que é meu deve ser de Deus. Deus, é minha “existêncialidade” e nada mais nada menos que isso. O justo dike
dikaiosyne
justice
justiça
justicia
imparcialidade
justo
imparcial
compliance
Δίκη
vive eternamente com Deus, a par com Deus, nem mais abaixo nem mais ao alto. Toda a sua obra é feita por Deus e Deus por ela. [8]

Como se vê pelas citações acima, era natural que os cristãos ortodoxos da época acusassem Eckhart de “herético hérésie
heresia
heresía
heresy
herege
herético
” e que ele se defendesse. Talvez devido às nossas peculiaridades psicológicas, há sempre duas tendências opostas na maneira humana de pensar e de sentir : extrovertida e introvertida, externa e interna, superficial e profunda, objetiva e subjetiva, exotérica e esotérica, tradicional e mística. A oposição entre essas duas tendências ou temperamentos é, muitas vezes, demasiadamente profunda e forte para qualquer forma de conciliação. É isso que leva Eckhart a queixar—se que seus adversários se mostravam incapazes de compreender seu ponto de vista. Assim, diz ele : “Se pudesses ver com o meu coração, compreenderías minhas palavras, mas são verdadeiras, pois a própria verdade as ditou”. [9] Agostinho é ainda mais rude que Eckhart : “O que é isto para mim, embora ninguém o compreenda !” [10]


Voir en ligne : DAISETZ SUZUKI


[1Blakney, pp. 224-5.

[2Evans, p. 247.

[3Blakney, p. 180.

[4Evans, p. 38.

[5Quoted by Eckhart, Blakney, p. 305.

[6Blakney, págs. 224-5.

[7Evans, pág. 247.

[8Blakney, pág. 180.

[9Evans, pág. 38.

[10Citado por Eckhart, Blakney, pág. 305.